O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) é uma autarquia federal, forma de governo que tem poder absoluto sobre sua nação, dotada de personalidade jurídica de direito público, autonomia administrativa e financeira, vinculada ao Ministério do Meio Ambiente (MMA). O instituto foi criado em 22 de fevereiro de 1989 promulgado pela Lei nº 7.735, integrando-o à gestão ambiental do Brasil.

O Ibama surgiu através de uma fusão de vários órgãos, entre eles o Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Florestal (IBDF), responsável pela gestão de florestas, a Superintendência de Pesca (Sudepe), responsável pela gestão do ordenamento pesqueiro e a Superintendência da Borracha (Sudhevea) que viabilizava a produção de borracha. A atuação destes órgãos era restrita ao âmbito ambiental em suas estruturas, pois foram criados para dar incentivos fiscais e fomentar o desenvolvimento econômico. Era necessário um órgão responsável para trabalhar com o meio ambiente de forma integrada, então, junto à Secretaria de Estado de Meio Ambiente (SEMA), deu-se origem ao Ibama. Contudo, a criação do IBAMA só teve seu ápice pela participação do Brasil na Conferência das Nações Unidas para o Ambiente Humano em Estocolmo em 1972.

De acordo com o Art. 5 da Lei nº 11.516, de 28 de agosto de 2007, o IBAMA tem como principais objetivos: exercer o poder de polícia ambiental, executar ações das políticas nacionais de meio ambiente referentes às atribuições federais relativas ao licenciamento ambiental, ao controle da qualidade ambiental, à autorização de uso dos recursos naturais, à fiscalização, monitoramento e controle das diretrizes emanadas do Ministério do Meio Ambiente, e executar as ações supletivas de competência da União, em conformidade com a legislação ambiental vigente. 

O IBAMA poderá atuar em articulação com os órgãos da administração pública federal, participantes do Sistema Nacional do Meio Ambiente (Sisnama) e com a sociedade civil organizada, para a consecução de seus objetivos, em consonância às diretrizes da Política Nacional de Meio Ambiente. Sua principal missão é formular e implementar políticas públicas visando proteger o meio ambiente e promover o desenvolvimento socioeconômico sustentável.