A Autorização para Exploração Florestal (AUTEX), ao nível federal, ou AUTEF, no Pará, visto que o estado possui certos sistemas próprios de controle da madeira, corresponde ao documento emitido pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (SEMA) ou Órgãos Estaduais do Meio Ambiente (OEMA), como permissão para a exploração da Unidade de Produção Anual (UPA), tendo vigência de um ano.

Após a aprovação do Plano de Manejo Florestal Sustentável (PMFS), para a emissão da AUTEX, é necessário antes a apresentação do Termo de Responsabilidade de Manutenção da Floresta Manejada, como garantia de comprometimento com o limite de exploração determinado no Plano Operacional Anual (POA).

Na autorização, são exibidos os dados referentes ao proprietário e ao imóvel, como representação geográfica por mapas e imagens de satélite, com as delimitações de área total, UPA, Área de Preservação Permanente (APP), e outras informações que caracterizam o território e interferem no manejo. Além disso, são apresentadas as espécies e seus respectivos volumes por hectare (ha) e total permitidos para exploração. Por fim, é citada a ocorrência de ações de vistoria técnica para confirmação dos dados fornecidos e a aplicação de penalidades por infrações.

As informações presentes na AUTEX são integradas ao sistema de outras documentações associadas ao controle de origem da madeira, como o Cadastro de Exploradores e Consumidores de Produtos Florestais (CEPROF), além do Documento de Origem Florestal (DOF) e o Guia Florestal (GF), ambos para o transporte e armazenamento, sendo o Guia específico do Mato Grosso e do Pará, servindo de base para verificação de compatibilidade de dados de exploração e sendo determinantes para os prazos de processos como o de reposição florestal.