Nome científico: Handroanthus serratifolius (Vahl) S.Grose 

Nome popular: ipê-amarelo

Sinônimo: Tabebuia serratifolia (Vahl) G.Nichols.

Família: Bignoniaceae

Ocorrência: Norte, Nordeste, Centro-oeste, Sudeste e Sul

Domínio Fitogeográfico: Amazônia, Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica e Pantanal

Porte: Cerca de até 30 metros de altura

Descrição: Madeira de coloração marrom-escura na parte mais interna do tronco (cerne) e branca-amarelada nas extremidades (alburno). É considerada pesada, dificultando a trabalhabilidade e a impregnação de preservativos, mas possui boa resistência a agentes xilófagos, como cupins, e ao apodrecimento. Os ipês-amarelos são considerados árvores símbolos do Brasil, mostrando uma floração exuberante que, devido à queda total das folhas, formam uma copa amarela totalmente florida. 

Usos: Construção civil, postes, dormentes, assoalhos, móveis, além da arborização urbana e paisagismo. 

Fonte da Imagem: Livro Árvores Brasileiras de Harri Lorenzi